PT EN

Parque Urbano da Várzea de Setúbal

Setúbal

A área em estudo - Parque da Várzea em Setúbal – é constituída por duas zonas de carácter agrícola, atravessadas por uma ribeira estruturante da cidade de Setúbal, a ribeira do Livramento. A área Sul está ocupada com antigas quintas de produção, onde os terrenos outrora cultivados deram lugar ao abandono. A área Norte do parque da Várzea contrasta visual e funcionalmente com a área Sul. O uso agrícola continuado destes terrenos permitiu manter viva a paisagem cuja imagem se prolongaria outros tempos para a área a Sul.

Com uma área de algumas dezenas de hectares, o Parque da Várzea não é um jardim público pela sua dimensão mas é-o pela sua envolvente de alta densidade e número de áreas residenciais que o envolvem. Esta é uma área sujeita a inundações, cujo controle do regime de cheias constitui um dos principais problemas a solucionar.

O tipo de soluções preconizadas para esta área de herança e uso actual agrícola dentro do tecido urbano, leva ao grande desafio de busca de soluções para a especificidade de Setúbal. A construção de bacias de amortecimento a montante do trecho coberto da ribeira do Livramento é uma das solução, que permite o controle das cheias.
A reabilitação das antigas quintas como micro centros históricos mantidos em praças – âncora dos novos loteamentos é uma solução a considerar que manteria a memória vivida das célebres quintas de laranjas no novo desenho da cidade.
Ficha Técnica - Arquitectos Paisagistas

Coordenação de Projecto:
Cristina Castel-Branco

Assistência de Projecto:
Raquel Carvalho | Raquel Santiago | Inês Sampaio Fontes | Filipe Amaral

Área: 70 ha

Estado: Em projecto

Cliente:
C. M. Setúbal

Data: 2011/2012